Bem-Vindos ao Nobel Felipense.

Liberdade de Expressão e Democracia com respaldo no atual Art. 220º e § 2º da Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz 2013!


Uma nova era, um novo rumo à nossa Amada Cidade!
Não cabe somente ao seu administrador alterar o caminho da nossa terra, mas sim o seu povo que possui a maior de todas estas responsabilidades a partir de 2013. 
Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.

(...)


quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O Fim do Mundo?

 

Isto começou desde o dia que o primeiro ser humano conseguiu efetuar o processo das trocas gasosas (respiração), a partir desse instante imaginou que poderia ser superior aos demais seres vivos (principalmente seus pares!). Todos os dias é o dia do "Fim do Mundo", observe bem a vossa circunvizinhança, aos nossos arredores, melhor ainda, observe a si mesmo! 

A ignorância, a estupidez, o mal caratismo, a corrupção desenfreada, a violência, a escassez de altruísmo, estes e demais fatores bem peculiares dos ditos "Seres Racionais". Tenhamos certeza de uma coisa, isto sim que é o "Fim do Mundo", o "Fim" somos nós! O Calendário Maia (Maya Civilization) apenas constatou que, não valeria a pena continuar com uma contagem tão desnecessária, pois era um puro desperdício de tempo!

O "Fim do Mundo"? Tudo bem, que venha então!

(...)

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O discurso ideal aos nossos...


Juro-vos que este discurso deveria ser proferido em "Alto e Bom Tom" na Câmara dos Deputados e no Senado Federal Brasileiro.

"Sois um grupo faccioso e inimigo de todo bom governo. Sois uma matilha de miseráveis mercenários e, tal como Esau, venderíeis o vosso país por um caldo e, tal como Judas, trairíeis o vosso Deus por algumas moedas.

Haverá alguma virtude que ainda reste entre vós? Haverá algum vício que não possuais?

Não tendes mais religião que meu cavalo. O ouro é o vosso Deus. Qual de vós não trocou a consciência por subornos? Haverá ainda algum homem entre vós que cultive o mínimo interesse pelo bem da nossa Sociedade?
[...]
Ide, tratai de sair! Apressai-vos! Desaparecerei, venais escravos! Levai a quinquilharia lustrosa que ali está (a apontar para o símbolo cerimonial do cargo) e fechei as portas!

Em nome de Deus, ide!"

São trechos de um discurso enunciado no Século XVII aos Parlamentares Ingleses da época por Oliver Cromwell, um Militar e Político britânico.

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.

(...)

domingo, 9 de dezembro de 2012

Viver é...


Viver é...

Viver é uma peripécia. Um dever, um afazer, um prazer, um susto, uma cambalhota. Entre o ânimo e o desânimo, um entusiasmo ora doce, ora dinâmico e agressivo.

Viver não é cumprir nenhum destino, não é ser empurrado ou rasteirado pela sorte. Ou pelo azar. Ou por Deus, que também tem a sua vida. Viver é ter fome. Fome de tudo. De aventura e de amor, de sucesso e de comemoração de cada um dos dias que se podem partilhar com os outros. Viver é não estar quieto, nem conformado, nem ficar ansiosamente à espera.

Viver é romper, rasgar, repetir com criatividade. A vida não é fácil, nem justa, e não dá para a comparar a nossa com a de ninguém. De um dia para o outro ela muda, muda-nos, faz-nos ver e sentir o que não víamos nem sentíamos antes e, possivelmente, o que não veremos nem sentiremos mais tarde.

Viver é observar, fixar, transformar. Experimentar mudanças. E ensinar, acompanhar, aprendendo sempre. A vida é uma sala de aula onde todos somos professores, onde todos somos alunos. Viver é sempre uma ocasião especial. Uma dádiva de nós para nós mesmos. Os milagres que nos acontecem têm sempre uma impressão digital. A vida é um espaço e um tempo maravilhosos mas não se contenta com a contemplação. Ela exige reflexão. E exige soluções.

A vida é exigente porque é generosa. É dura porque é terna. É amarga porque é doce. É ela que nos coloca as perguntas, cabendo-nos a nós encontrar as respostas. Mas nada disso é um jogo. A vida é a mais séria das coisas divertidas. "

Joaquim Maria Pessoa (Barreiro/Portugal, 22 de fevereiro de 1948), conhecido por Joaquim Pessoa, é um poeta, artista plástico, publicitário e estudioso de arte pré-histórica português.

(...)


domingo, 2 de dezembro de 2012

Não desperdices o teu tempo!


Não Desperdices o Teu Tempo a Viver a Vida de Outras Pessoas.

O teu tempo é limitado, por isso não o desperdices a viver a vida de outra pessoa. Não te deixes armadilhar pelos dogmas - que é a mesma coisa que viver pelos resultados do que outras pessoas pensaram.

Não deixes que o ruído das opiniões dos outros saia da tua própria voz interior. E, mais importante ainda, tenha a coragem de seguir o teu coração e a tua intuição. Estes já sabem, de alguma forma, aquilo em que tu verdadeiramente te vais tornar. Todo o resto é secundário.

Steve Jobs

(...)


terça-feira, 23 de outubro de 2012

VERGONHA NACIONAL



Justiça determina saída de guaranis kaiowás de área em Mato Grosso do Sul. 

De acordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), estudos históricos comprovam que a etnia viveu na região até a década de 20, quando foram expulsos por fazendeiros. 

Há dez anos, as famílias retornaram ao local, construíram uma escola, casas e fizeram plantações. Indígenas são ameaçados e fazem apelo dramático. 

Leia mais: 

Assista ao noticiário de Bob Fernandes: 

Assinar petição em favor da permanência dos indígenas: 

VERGONHA NACIONAL!

(...)


A Imbecilidade contínua



A imbecilidade exposta em comentários racistas e xenófobos em todas redes sociais só evidenciam aquilo que realmente são como pessoas. Ou seja, lixo! Nada mais que isto, a dimensão destas atitudes resume-se ao cúmulo da estupidez humana.

São pessoas indignas de serem de qualquer nacionalidade ou Região. Ser a favor e tentar justificar o atraso do nosso país através de um único povo só mostra realmente que esse Estado que não é Nação será sempre atrasado. 

Incapacidade cultural e ignorância extrema resume o racismo e a revolta das demais regiões com o povo Nordestino. 

Sou Nordestino com orgulho, pois aqui somos educados e tratados como seres humanos, pelo visto não é mesma situação em alguns lares dos "cidadãos" das demais regiões brasileira! 

Sinto vergonha por vocês "Brasileiros Superiores".

(...)

domingo, 21 de outubro de 2012

A Salvação é pelo risco



“Mude“

Mas comece devagar, porque a direção
é mais importante que a velocidade.
Mude de caminho, ande por outras ruas,
observando os lugares por onde você passa.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Descubra novos horizontes.

Não faça do hábito um estilo de vida.

Ame a novidade.
Tente o novo todo dia.
O novo lado, o novo método, o novo sabor,
o novo jeito, o novo prazer, o novo amor.
Busque novos amigos, tente novos amores.
Faça novas relações.
Experimente a gostosura da surpresa.
Troque esse monte de medo por um pouco de vida.
Ame muito, cada vez mais, e de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, de atitude.

Mude.
Dê uma chance ao inesperado.
Abrace a gostosura da Surpresa.

Sonhe só o sonho certo e realize-o todo dia.

Lembre-se de que a Vida é uma só,
e decida-se por arrumar um outro emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais prazeroso,
mais digno, mais humano.
Abra seu coração de dentro para fora.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.

Exagere na criatividade.
E aproveite para fazer uma viagem longa,
se possível sem destino.
Experimente coisas diferentes, troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você conhecerá coisas melhores e coisas piores,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento, a energia, o entusiasmo.

Edson Marques


Autor dos livros "Mude", "Solidão a Mil", "Teoria do Acaso" e "Manual da Separação". Estudou filosofia na USP. Autor do poema Mude, muitas vezes atribuído erradamente a Clarice Lispector, Pedro Bial e Paulo Coelho, entre outros.


(...)


sábado, 20 de outubro de 2012

O Poder é do povo

(...)Constituição da República Federativa do Brasil, Parágrafo único, do Art. 1º, da CF/88, "Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição". O povo é soberano e a ele pertence o poder. Não vivemos numa monarquia absolutista, onde tudo pertence ao soberano e, por isso mesmo, sobre ele não poderá incidir qualquer responsabilidade. A forma institucional do nosso Estado é a República, palavra derivada do latim "respublicae", no seu sentido originário de coisa pública, ou seja: coisa do povo e para o povo, como bem proferiu Cícero.

Marco Túlio Cícero, em latim Marcus Tullius Cicero (Arpino, 3 de Janeiro de 106 a.C. - Formia, 7 de Dezembro de 43 a.C.), foi um filósofo, orador, escritor, advogado e político romano.

(...)


C'est une honte!


"Le Brésil, ce n’est pas un pays serieux" ("O Brasil não é um país sério"), é uma expressão tradicionalmente atribuída ao então ex-presidente da França, General Charles de Gaulle, mas na realidade foi pronunciada pelo Embaixador Brasileiro na França, Carlos Alves de Souza Filho, referindo-se à inabilidade com que o governo brasileiro conduzia "A Guerra da Lagosta", como denominaram jocosamente à época pela imprensa internacional, foi um contencioso entre os governos do Brasil e da França, que se desenvolveu entre 1961 e 1963.

Ou seja, a quase 50 anos um renomado Embaixador Brasileiro expressou ao mundo a inoperância e ineficácia da Nação que ele servia e que de certa forma o envergonhava com gestos nada credíveis. Passaram-se meio século e nada mudou, pois ainda continuamos aos olhos do mundo como uma nação (sem cultura com dinheiro no "bolso") onde grande parte dos seus cidadãos funcionam eficazmente somente do pescoço para baixo, as mulheres só rebolam com suas belas bundas e são gostosonas, e os homens só sabem jogar futebol e nada mais! É fácil observar isto, basta ler, assistir ou espectar os principais meios de comunicações brasileiro e a maioria dos recursos utilizados para o público são: Bundas de Mulheres, Músicos Patéticos e Jogadores de Futebol. 

A seriedade de um povo e de uma nação é construída através da cultura e educação do seu povo, inevitavelmente assim se constrói uma Grande Nação e principalmente séria.

Grande Gênio Eça de Queirós ao pronunciar-se com tanta sabedoria mencionou: "Uma nação só vive porque pensa. Cogitat ergo est. A força e a riqueza não bastam para provar que uma nação vive duma vida que mereça ser glorificada na História - como rijos músculos num corpo e ouro farto numa bolsa não bastam para que um homem honre em si a Humanidade."

(...)

sábado, 13 de outubro de 2012

MPB ou LPB? Deus acuda-nos...


Possuímos sim boa música no Brasil!

Mas porque tanta poluição sonora?

Agora vais entender porque escutam tanto lixo sonoro por aí. Finalmente existe a "democracia musical", maldita seja esta! 

Nem sempre a democracia é benéfica e linda como
 dizem. 

Neste caso eu preferia a ditadura da Boa Música, pessoas que tivessem apenas 6 neurônios não poderiam jamais compor músicas ou expressar em público qualquer aberração do gênero, lei esta que deveria estender-se e ser executada a qualquer cidadão que apreciassem o Lixo Popular Brasileiro (LPB)!

Obrigado por existirem: Caetano Veloso, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Djavan, Gilberto Gil, Gonzaguinha, Fagner, Geraldo Azevedo, Arnaldo Antunes, Marisa Monte, Zé Ramalho, Elba Ramalho, Gabriel " O Pensador", Maria Rita, Gal Costa, Renato Russo, Titãs, Seu Jorge, Zeca Pagodinho entre outros. 

Viva a Música Popular Brasileira (MPB)!

Que os Deuses louvem em vossos nomes!

Longa vida a vós todos, assim nossos sofrimentos musicais através do LPB, serão minimizados por longas datas.

Mais uma vez obrigado.

(...)



Genialidade incomparável


"Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. A música embala, as artes visuais animam, as artes vivas (como a dança e a arte de representar) entretêm. A primeira, porém, afasta-se da vida por fazer dela um sono; as segundas, contudo, não se afastam da vida - umas porque usam de fórmulas visíveis e portanto vitais, outras porque vivem da mesma vida humana. Não é o caso da literatura. Essa simula a vida. Um romance é uma história do que nunca foi e um drama é um romance dado sem narrativa. Um poema é a expressão de ideias ou de sentimentos em linguagem que ninguém emprega, pois que ninguém fala em verso."

Fernando Pessoa, foi um poeta, filósofo e escritor português.

(...)


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O Ponto de Mutação


"Estou convicto de que, hoje, nossa sociedade como um todo encontra-se numa crise análoga. Podemos ler acerca de suas numerosas manifestações todos os dias nos jornais. Temos taxas elevadas de inflação e desemprego, temos uma crise energética, uma crise na assistência à saúde, poluição e outros desastres ambientais, uma onda crescente de violência e crimes, e assim por diante. 

A tese é de que tudo isso são facetas diferentes de uma só crise, que é, essencialmente, uma crise de percepção. Ela deriva do fato de estarmos tentando aplicar os conceitos de uma visão de mundo obsoleta - a visão de mundo mecanicista da ciência cartesiana/newtoniana - a uma realidade que já não pode ser entendida em função desses conceitos.

Vivemos hoje num mundo globalmente interligado, no qual os fenômenos biológicos, psicológicos, sociais e ambientais são todos interdependentes. Para descrever esse mundo apropriadamente, necessitamos de uma perspectiva ecológica que a visão de mundo cartesiana não nos oferece. 

Precisamos, pois, de um novo paradigma, uma nova visão da realidade, uma mudança fundamental em nossos pensamentos, percepções e valores".

Ufa! Mais é extremamente prazeroso ler! Tenho agora mais um para minha coleção, O Ponto de Mutação, livro de Fritjof Capra publicado em 1983.

Fritjof Capra (Viena, Áustria, 01 de fevereiro de 1939) é um físico teórico e escritor que desenvolve trabalho na promoção da educação ecológica.

(...)


terça-feira, 9 de outubro de 2012

Exemplos não faltam!


Jean Jacques Rousseau

(...)



segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Viva ao Povo Felipense!


Freedom!
¡Libertad!
Libertà!
Liberté!
Libertatem!
Llibertat!
Frihed!
Rhyddid!
Wolność!
Özgürlük!
Свобода!
Ελευθερία!
Saoirse!
Libertate!
ສິດເສລີພາບໃນ!
Brīvība!
เสรีภาพ!
自由!
Libereco!
Vrijheid!
Vryheid!
Laisvė!
...

Sem LIBERDADE a verdade não aparece!

Tenham a capacidade respeitarem-se uns aos outros nesse momento, medidas civilizadas de respeito ao próximo embora haja diferença partidária.

Que a nobreza desse gesto faça com que de agora em diante Felipelândia seja extinta do mapa mundial, e que UMA NOVA ERA seja vivida por todos os seus filhos, sem picuinhas ou perseguições predadoras, onde todos seus  cidadãos entendam que O PODER EMANA DO POVO a ele os governos devem servidão!

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.

(...)

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O Tempo! O todo poderoso


Tudo cura o tempo, tudo faz esquecer, tudo gasta, tudo digere, tudo acaba. Atreve-se o tempo à colunas de mármore, quanto mais a corações de cera! São as afeições como as vidas, que não há mais certo sinal de haverem de durar pouco, que terem durado muito. São como as linhas, que partem do centro para a circunferência, que, quanto mais continuadas, tanto menos unidas. Por isso os antigos sabiamente pintaram o amor menino: porque não há amor tão robusto que chegue a ser velho. 

De todos os instrumentos com que o armou a natureza, o desarma o tempo. Afrouxa-lhe o arco, com que já não atira; embota-lhe as setas, com que já não fere; abre-lhe os olhos, com que vê que não via; e faz-lhes crescer as asas com que voa e foge. A razão natural de toda essa diferença é porque o tempo tira a novidade às coisas, descobre-lhe os defeitos, enfastia-lhe o gosto, e basta que sejam usadas para não serem as mesmas. Gasta-se o ferro com o uso, quanto mais o amor!? O mesmo amar é causa de não amar e ter amado muito, de amar a menos.

Padre Antonio Vieira [1608-1697] - Sermão do Mandato [Texto: Amor Menino] 


(...)

O "beau" da massa!


"A verdade é sempre mal recebida, o erro é acolhido de braços abertos. Qualquer um que invente uma nova imbecilidade obtém salva de palmas e se torna o dono da verdade; para as grandes massas, ele é o ‘beau’ (bom) ideal da humanidade." 

Henry Louis Mencken [1880-1956] foi um crítico jornalista e social, conhecido como o "Sábio de Baltimore". É considerado um dos escritores mais influentes do Estados Unidos durante a primeira metade do século XX.

(...)


domingo, 30 de setembro de 2012

Paradoxos!


As insatisfações e os questionamentos geram processos de incertezas na vida de todos, mas são vitais que existam. Assim como é a vida, nada é 100% bom ou 100% ruim na nossa breve existência, necessitamos das incertezas para que possamos sentir o verdadeiro gosto dos objetivos a nossa frente, as infortúnios, as dificuldades, as frustrações, são combustíveis essenciais a uma vida bem vivida.

A nossa efemeridade existencial não nos permite viver tudo, mas nos permite aprender com tudo aquilo que podemos viver.

Somente o estado de demência total junto a inércia de vida ditam uma perda da realidade ao seu redor, aí sim, desta forma as pessoas tornam-se totalmente satisfeitas com aquilo que realmente não existe.

Realmente concordo em gênero, número e grau com o escritor, jornalista, ensaista, nobre e político peruano Mário Vargas Llosa, quando menciona o seguinte: "Somente um idiota pode ser totalmente feliz."


Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.


(...)


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Não é piada de Português!


Pode não acontecer noutros países mas em Portugal...os falecidos têm 10 dias para "ressuscitar" e apresentar-se para levantar... uma certidão na "qualidade de Falecido" ! 
Adoro este País! 

(...)


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Morrer lentamente é...


Morre Lentamente...

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples ato de respirar.

Estejamos vivos, então!

Autor: Martha Medeiros


(...)


terça-feira, 25 de setembro de 2012

Quiçá um dia, mas até quando?


Envio-vos um pequeno texto do Poeta Português Agostinho da Silva, do livro "Diário de Alcestes".

E que pelo menos em outrora possamos tirar daqui algumas pequenas conclusões. Quiçá que este trecho do livro possa dar-vos uma idéia real dos descalabros da nossa cidade.

Tenham a consciência que a maior das nossas misérias é o fruto da ignorância da maioria, pois os fatos de improbidades vividos hoje são os reflexos dos votos de ontem. A responsabilidade de padecer do nosso povo, junto aos fatos visíveis de corrupções ao longo de décadas em Felipe Guerra-RN, são de total responsabilidade daqueles que permitem serem objetos a cada 4 anos.

Segue parte do texto abaixo:

" Os povos serão cultos na medida em que entre eles crescer o número dos que se negam a aceitar qualquer benefício dos que podem; dos que se mantêm sempre vigilantes em defesa dos oprimidos não porque tenham este ou aquele credo político, mas por isso mesmo, porque são oprimidos e neles se quebram as leis da Humanidade e da razão; dos que se levantam, sinceros e corajosos, ante as ordens injustas, não também porque saem de um dos campos em luta, mas por serem injustas; dos que acima de tudo defendem o direito de pensar e de ser digno."

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.

(...)


domingo, 23 de setembro de 2012

Senso crítico é vital


Existe a necessidade de um senso crítico em uma sociedade livre, os Felipenses necessitam disto para que Felipe Guerra-RN ainda possa existir como cidade, como um povo, é a única forma de provar a nossa existência, é uma garantia mínima de futuro de um povo e de qualquer sociedade. 

Os Senhores Feudais já não existem mais, todas as sociedades que questionaram suas doutrinas promoveram suas liberdades. Há uma necessidade extrema de liquidar Felipelândia do mapa mundial e recomeçar uma nova era social para nossa cidade, reconstruir uma sociedade para os Felipenses.

O despertar do senso crítico é vital à vida humana, um cidadão somente pode emoldura-se se suas capacidades críticas e ações forem acionadas no seu dia a dia como cidadão. Sentir é bem mais fundamental do enxergar, a superficialidade das coisas é literalmente associada aquilo que somente nossos olhos querem absorver.

Existem pessoas que preferem acreditar do que pensar. Ou seja, alimentam-se da ignorância e da obscuridade de uma mentira criada, pois a intenção real da manipulação é criar cegos funcionais, gerar pessoas literalmente incapazes de perceber o mundo ao ser redor. 

Não aceitamos as coisas como elas são, mas pensamos e imaginamos como elas podem realmente ser! O aceitar de algo sem um questionamento mínimo produz escravos e submissão, gera o estado real de humilhação existencial.

Pensar é discernir aquilo que estar ao seu redor, é fundamental que isto aconteça. O senso crítico é essencial ao ser humano como é o oxigênio à vida.

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.


(...)


quinta-feira, 20 de setembro de 2012

terça-feira, 18 de setembro de 2012

A arte de apreciar



Olha aqui ó... Não é por nada, não... Mas tá certo o fotógrafo André Arruda quando diz que para se fotografar um nu artístico é preciso gostar de mulher.

O que no primeiro momento pode ser redundante, simples ou óbvio em todos os sentidos, não é assim, não... Afinal, não se trata de gostar de mulher no sentido sexual, ter tesão por mulher nua, essas coisas. Isso pode ter também.

Mas se trata de gostar de mulher em um sentido mais profundo. Gostar do universo feminino. Observar que cada calcinha é única, tem uma rendinha diferente e ficar entretido com isso. Assim, não basta ser heterossexual, o machão latino.

Para gostar de verdade de uma mulher são necessários outros requisitos que são raros. Por isso, a mulherada anda tão insatisfeita. Sensibilidade é fundamental. Paciência também. O homem que não tem paciência para escutar a necessidade que a mulher tem de falar ou sensibilidade para cativá-la a cada dia não gosta de mulher. Pode gostar de sexo com mulher. O que é bem diferente.

Gostar de mulher é algo além, é penetrar em seu universo, se deliciar com o modo com que ela conta todo o seu dia, minuto por minuto, quando chega do trabalho. Ficar admirando seu corpo, ser um verdadeiro devoto do corpo feminino, as curvas, o cabelo, os seios do seu corpo por inteiro. Mas também cultuar a sagacidade feminina, sua intuição, admirar seu sorriso que é muito mais espontâneo que o nosso.

Gostar de mulher é querer fazer a mulher feliz. Levar flores no trabalho sem nenhum motivo a não ser o de ver seu sorriso. É escutar pacientemente todas as queixas da chefa rabugenta, que provavelmente é assim porque seu homem não gosta de mulher.

O homem que gosta de mulher não está preocupado em quantas mulheres ele teve durante a vida, mas sim com a qualidade do sexo que teve. Quantas mulheres ele realizou sexualmente, fazendo-as se sentirem desejadas, amadas, únicas, deusas, na cama e na vida.

O homem que gosta de mulher não tem apenas a mulher. Ele penetra na sua alma, respirando, sentindo, amando cada pedacinho do corpo, e, é claro, da personalidade.

"Para viver um grande amor é necessário ser de sua dama por inteiro", afirmou Vinícius de Moraes no poema Para Viver um Grande Amor.

Para amar verdadeiramente uma mulher o homem deve ser totalmente fiel: traí-la, jamais. Amá-la até a raiz dos cabelos. Admirá-la, deixar-se apaixonar todo dia pelo seu sorriso ao despertar e principalmente conquistá-la, seduzi-la, como se fosse a primeira vez.

O homem que não tem paciência, nem tesão, nem competência para lhe seduzir várias e várias vezes, esse, não se iluda, não gosta nem um pouco de mulher.

Conquistar o corpo e a alma de uma mulher é algo tão gratificante que tem que ser tentado várias vezes.

Só que alguns homens, os que não gostam de mulher, querem conquistar várias mulheres. 

Os que gostam de mulher é que conquistam várias vezes a mesma mulher. E isso nos gratifica, nos fortalece e nos dá uma nova dimensão. A dimensão da poesia, do amor e em última instância do impenetrável universo feminino.

Mas atenção amigos que gostam de mulher: gostar de mulher e penetrar em seu universo não é torná-las cativas e sim libertá-las, admirá-las em sua insuperável liberdade.

E assim, como se vê, gostar de ter uma mulher é fácil. Agora gostar de mulher é dificílimo. Precisa ser macho de verdade pra isso.

Nem mais, nem menos.

Texto de Horácio Braun (in memoriam), publicado no Jornal Santa Catarina em 02 de Maio 2006

(...)

sábado, 25 de agosto de 2012

Acordem!


" Uma nação só vive porque pensa. Cogitat ergo est. A força e a riqueza não bastam para provar que uma nação vive duma vida que mereça ser glorificada na História - como rijos músculos num corpo e ouro farto numa bolsa não bastam para que um homem honre em si a Humanidade."

Eça de Queirós, in "A Correspondência de Fradique Mendes".

(...)

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Pizzaria Brasil



Sinceramente caros amigos (as), acho que poucas pessoas na face da terra odeiam mais a CORRUPÇÃO do que eu! Parece até um destino escabroso esse meu, mas não é, nasci no Brasil e sou Brasileiro nato e Nordestino com muito Orgulho e amo o meu país acima de tudo, mas o Brasil envergonha qualquer cidadão minimamente honesto, é repugnante a infestação corruptiva do meu país, todas as esferas administrativas (Executivo, Legislativo e Judiciário) estão imergidas na lama desse câncer chamado corrupção, um bando de antropófagos alimentam-se deste mal e o povo não faz absolutamente nada.

Apreciamos esta do Senhor Ministro Lewandowski do STF, que teve uma excelente chance estes dias de dá uma pequena demonstração ao povo brasileiro, que poderíamos caminhar e se tornar um país sério um dia, mas não, ele só reforçou que os PARCEIROS DE TOGA também existem. 

No processo do MENSALÃO o maior esquema de corrupção já existente em 512 anos de Brasil, o Senhor Ministro teve a CARA DE PAU de absolver em gênero, número e grau os dois maiores articuladores desse ESQUEMA NEOPLÁSICO, ele votou pela absolvição do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) e do publicitário Marcos Valério e dois ex-sócios por supostas irregularidades. 

Como o FACEBOOK também foi criado para compartilhar coisas úteis (90% das pessoas só compartilham asneiras!), um colega da Comunidade “Quero o Fim da Corrupção” deixou lá a sua indignação e o telefone do Gabinete do Senhor Ministro Lewandowski (61) 3217-4259 , onde ele ligou e apresentou suas indignações sobre o fato. Pois é, fiz o mesmo, exerci também o meu papel e liguei e claro que quem atendeu foi um assessor com os “OUVIDOS DE TITÂNIO” que teve que ouvir minhas colocações e indignações como brasileiro, e também de milhares outras pois o número é público e o Senhor Lewandowski trabalha em tribunal que pertence ao povo brasileiro. E não fiquem pasmos, pois o Senhor Ministro é apenas um ser humano igual a todos nós, e o salário dele é pago por mim e todos nós Brasileiros! Acho que todos devem saber disso, claro além também que ele é humano.

Fui extremamente educado, apenas sou consciente do desrespeito do Ministro com todos os cidadãos brasileiros, apenas fiz bom uso do meu poder cívico e farei sempre que achar necessário, mesmo com o Oceano Atlântico a me separar fisicamente do meu país, é meu dever e obrigação executar o poder de cidadão seja onde eu estiver.

Sei que algumas pessoas ao lerem esse meu relato irão tirar todos os tipos de conclusões, desde as mais estúpidas e chulas ou até aquelas mais ou menos conscientes que irão dizer: “Esse cara é um otário mesmo, ele acha que vai resolver alguma coisa?!...Mas, ele mesmo morando no exterior fez o papel dele como cidadão? Nós que estamos aqui não fazemos nada contra tudo isso e só vamos as ruas quando nosso time de futebol ganha ou quando chega a época das eleições, aí estamos lá nos mantando por nossos candidatos”.

Sabem de uma coisa? Pouco importa que venham falar, quais adjetivos irão atribuir-me, o meu PAPEL de cidadão foi feito e a única via que pude reivindicar meus direitos eu a utilizei, assim durmo tranquilo e sei que um dia posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que além de abominar a CORRUPÇÃO tento fazer minha parte e assim excretar esse mal do meu país.

Se cada um fizesse a sua parte acho que teríamos um país diferente e mais nobre de viver!

GGA - Lisboa/Portugal

** (61)32174259 - Brasília/DF - Gabinete do Ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski.


(...)

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

McMáfia Brasileira


"Quando um sindicato do crime convence um Estado poderoso a concordar ou cooperar com suas negociatas, tem em mãos a senha mágica para a gruta dos tesouros de Aladim. Porque não existe organização criminosa mais bem-sucedida do que a que conta com apoio estatal." Misha Glenny

Numa narrativa eletrizante como um romance policial, um retrato vívido, sem retoques, daquilo que já foi chamado de “o lado negro da globalização”: o crescimento exponencial do crime organizado em todo o planeta.

Este livro apresenta uma semelhança gritante com as organizações criminosas brasileiras em todas as esferas públicas (Judiciário, Executivo e Legislativo).

Uma excelente dica de leitura.

(...)


domingo, 19 de agosto de 2012

Êita que orgulho de ser Nordestino!


“A indicação de Ariano Suassuna ao Nobel é excelente para literatura brasileira.” Afirmam especialista literários sobre a indicação do escritor e dramaturgo Paraibano Ariano Suassuna, 84 anos, que foi escolhido pelo Senado Federal como o "candidato oficial" do Brasil ao prêmio Nobel de Literatura.

O mais interessante é que os outros únicos brasileiros também citados ao Prêmio Nobel o baiano Jorge Amado e o pernambucano João Cabral de Melo Neto também eram "Cabras da Peste Nordestinos".

Falam isso, falam aquilo do povo NORDESTINO, existe um preconceito explícito no Brasil contra os Nordestinos, mas uma pergunta vos devo fazer:

- Qual o povo que ainda pratica cultura neste país?

Ou ser um imbecil Skinhead, Preconceituoso, Racista, Xenófobo, Anti-nordestino e externar as características piores que habitam o ser humano na sua essência é cultura?

Nós Nordestinos transbordamos na nossa essência como um povo, diferente de muitos que vangloriam-se somente da posição geográfica em que vivem no mapa brasileiro. 

Digo e repito incansavelmente que ser brasileiro para mim é apenas uma imposição geográfica, meu verdadeiro e legítimo ORGULHO É SER NORDESTINO! Já somos uma nação livre, pois possuímos nossa própria cultura, nosso folclore, nossos costumes regionalistas, nosso sotaque gostoso, nossas praias únicas, nossas músicas e músicos ímpares, nossos poetas peculiares, nossa culinária invejável... Ou seja, somos um povo único!

Vejam a reportagem na íntegra sobre a indicação do Escritor Paraibano Ariano Suassuna no site do "Jornal Último Segundo" no link abaixo:


(...)