Bem-Vindos ao Nobel Felipense.

Liberdade de Expressão e Democracia com respaldo no atual Art. 220º e § 2º da Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

O Poder de um Fraco


O mérito da palavra Poder (do latim potere) é, literalmente, o direito de deliberar, agir e mandar e também, dependendo do contexto, a faculdade de exercer a autoridade, a soberania, ou o império de dada circunstância ou a posse do domínio, da influência ou da força.

Segue então a seguinte afirmação: “Quer conhecer o verdadeiro caráter de uma pessoa, dê-lhe poder”.

Esta frase é a mais pura realidade e esconde muitas faces, o poder corrompe de uma maneira ou de outra. E a mudança fica mais cruel à medida que a pessoa deseja se manter no poder. Acho que todos vós já ouviram alguém dizer o seguinte: “O Srº Fulano antes do poder era uma coisa, agora é outra”.

Em todas administrações existem aqueles que pensam que o poder é eterno, e começam a pisar nas pessoas, se achando soberanos (superiores "Semideuses"), mesmo sabendo que dias atrás ocupavam cargos como subordinados, isto acontece todos os dias em todas as esferas sociais públicas ou privadas, desde ontem, como hoje e sempre haverá. Já vimos muitas pessoas perderem muito mais do que o poder por conta disto. Existem exemplos em todos os lugares do mundo, é um assunto diário em todos os meios de convívios sociais.

O poder naturalmente corrompe os fracos, dita a regra de vida dos medíocres e pobres de conduta. Faz com que pessoas estufem o peito como soberanos e que podem ditar a vida dos outros da forma que bem entenderem. Existe uma máxima também que é análoga a este tipo de pessoa: “O dinheiro muda as pessoas." É a mais pura mentira esta afirmação! O dinheiro não muda ninguém, ele apenas retira a máscara dos fracos, mostra a face daqueles que sempre sonharam em fazer algo (bom ou mal com o poder), apenas não fizeram por falta dos recursos financeiros que anteriormente não possuíam, mas com o dinheiro é possível demonstrarem quem são de verdade e do que são capazes, ou seja, a máscara cai quando se tem o poder e o dinheiro, os fracos são assim.

Aliás isso não é novidade, segundo dizem: "Uma vez que tem o poder você pode passar a ver as coisas de forma diferente". Você acredita ou discorda? O poder sobe à cabeça dos políticos, assessores, cargos executivos, entre outros tantos. Podemos generalizar esses fatos, ou não? Melhor pensarmos sobre isto!

Tudo neste mundo e na vida é relativo, não dá para generalizar coisa alguma que vemos ou sentimos. Mas infelizmente o poder corrompe a maioria, sim, a maioria dos que chegam lá, mas há muitas nobres exceções que ainda deixam um resto de esperança aos simples mortais. Exemplos como Jesus de Nazaré e Martin Luther King (não foram políticos, mas extremamente poderosos pela influência que exerceram no mundo), Gandhi (estadista que marcou a história do seu país milenar), estes sim, foram humildes não se corromperam a soberba e a vaidade perante o poder que possuíam.

Uma coisa é certa, o poder corromperá sempre os medíocres, só conhecemos o soldado quando ele vira tenente. O poder corrompe os fracos, os sem personalidades, aqueles que não respeitam nada nem ninguém nesta vida, aqueles que só buscam no poder uma forma de se auto-afirmarem, buscam de alguma forma suprirem suas psicopatologias. Quem tem dignidade não se deixa levar por um sistema naturalmente corrupto e maléfico, há poucos exemplos de pessoas fidedignas na nossa política e no mundos dos negócios (por exemplo, infelizmente Felipelândia ainda existe, o gerir do poder não mudou, alterou-se apenas a ordem dos fatores, porém o produto é o mesmo, uma regra matemática básica e exata), mas essa minoria prova que só os sujos se corrompem.

Observamos a seguinte citação do Srº Ulysses Guimarães: "Não é o poder que corrompe o homem; o homem é que corrompe o poder". Sendo assim, onde estar a cerne deste mal? Quantas faces possuem um homem obcecado pelo poder? Do que ele será capaz para chegar lá? Quantas vidas serão banalizadas para manutenção dos egos? 

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.

[...]


Chutar Cachorro Morto é a solução!


Na falta de argumentos concretos ou uma mínima tentativa de superar os problemas existentes, a melhor solução sempre é culpar alguém, seja lá quem for. 

Para o atual governo vale até "Chutar Cachorro Morto", desde que a responsabilidade dos problemas nunca seja do próprio (des) Governo.

A alienação popular e o fanatismo partidário está destruindo o Brasil!

[...]

E o povo?


Se o eleitorado tem bastante clareza quanto à falta de honestidade dos políticos brasileiros para 2014 nas eleições, não se pode dizer o mesmo em relação à sua própria imagem como “povo brasileiro”. Isto pode ser um reflexo do aclamado “jeitinho brasileiro”, ora motivo de orgulho, ora de vergonha, sinônimo de “jogo de cintura” em alguns momentos, em outros de maucaratismo puro.

Assim como é atribuído às classes políticas brasileiras, há no eleitorado uma gradação tanto na prática antiética no dia-a-dia quanto na tolerância à corrupção política e essas duas variáveis estão correlacionadas fortemente, ou seja, quanto mais ético no dia-a-dia, menos tolerante com a corrupção tende a ser o eleitor.

[...]


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Um Estadista


O conceito de Estadista ou homem de Estado, serve em princípio para elucidar a razão do texto abaixo. Segue então a definição de Estadista segundo o Dicionário Houaiss: "O Estadista é, uma pessoa versada nos princípios ou na arte de governar, activamente envolvida em conduzir os negócios de um governo e em moldar a sua política; ou ainda pessoa que exerce liderança política com sabedoria e sem limitações partidárias".

O Grande Estadista José Mujica, Presidente Uruguaio, em mais um épico discurso na Assembléia Geral da ONU. Ele não fez uso de uma tribuna como a ONU para fins eleitorais, assim como nossa SrªExcª Presidente Dilma Rousseff no dia de ontem (24/09/2013), pois falar sobre esquemas de espionagem dos EUA e não falar dá no mesmo, em nada! O Senhor Mujica mostra ao mundo as reais e verdadeiras mudanças que tanto necessitamos, deixa claro que um país quando não é banhado pela corrupção, o Uruguai por exemplo, não é necessário que seu líder desvie a atenção do seu povo e, com isso encubra escândalos com discursos pomposos e fajutos que ocultam aos olhos do mundo a sua corrupção patológica. E os Embargos infringentes? Alguém ainda lembra do prejuízo moral disso sobre a nação brasileira? E os partidos políticos brasileiros com seus esquemas e desvios de dinheiro público, desde o PT, PSDB, DEM, PMDB, PV, PSOL, PSD, PSB e demais?

Sinceros "Parabéns" SrªExcª Presidente Dilma Rousseff, colocaste toda massa alienada brasileira aos seus pés mais uma vez (dos alienados partidários aos "intelectuébas" de plantão). Uma minoria ET brasileira, ainda acha que deverias seguir o exemplo do Sim SrºExcº Presidente do Uruguai, o "Pepe" Mujica, a verdadeira coerência e dignidade em uma figura política (busquem a história de vida desse Nobre Homem que é um legítimo ET no meio político mundial).

Um pequeno aviso aos alienados e "intelectuébas de plantão", o discurso Estadista do Nobre José Mujica é coisa demais para vossas cabeças fechadas (o link com discurso na íntegra), não percam vosso tempo em ler ou assisti-lo, escapem à tangente somente, pode vos soar como agressão, pois existem "fortes palavras" de respeito e liberdade aos povos, justiça social e dignidade cívica. Resumindo o inspirador discurso: Tudo que ele mais abomina é a hipocrisia do homem e sua forma de governar seus povos.

Segue o link abaixo com o discurso na íntegra: 



[...]

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Inexorável Fim


Grande José Saramago, afiado e objetivo.

[...]




És tu homem de poder?


Dizem, os Arautos, as Bulas e os compêndios, além da pretensa divina voz popular, que: A Justiça é Cega. 

A Justiça: aquela dama que tal analogia cegou com um trapo, talvez de linho, quiçá de Chita ou Seda Pura. 

A moça férrea que, cega, empunha a Libra e a Espada, sentada altiva no Planalto Central. 

Tal dama não consegue vislumbrar com seus olhos, talvez azuis, improvavelmente negros; a fisionomia , cor ou vestimenta de seu "cliente" ; mas suas narinas de traços finos podem aspirar a fragrância de perfumes magistrais, distinguindo-os do odor, sem encanto, do suor criado na labuta.

 Ela com seu tapa-olho, que ilude o honesto, com promessas de eqüidade, utiliza também sua voz firme e impostada, diluída numa linguagem, que devido a sua avançada idade, antecede a todo Arcaísmo.

Ela indaga ao varão que ultrapassa a porta de sua alcova: "És tu homem de posse? Pois se és não temas meu poder, não entregues a contenda. Toma meu seio e sorva todas as benesses do meu encanto. Se te faz vontade, arrebata também, sob meu manto, minha virtude, que não padeço de preservá-la."

 A cortesã de luxo, como vemos, apesar de cega, mantêm o olfato e discurso apurados. Mas o maior prodígio da dama é a audição, comprovada maravilha. Se ouve o tom bem redigido e estruturado; o timbre de soberba, orgulho e outras vaidades, inerentes aos ocupantes do ápice piramidal , rápida e eficaz, apruma a balança e tece veredictos, lançando seus longos braços ao redor de seu amante. Mas, se, eficaz ouvido, percebe o sotaque da humildade, trava-se os sentidos, cega a boca, cala o ouvido, e os braços empunham o gládio em movimentos frenéticos, como cego em busca de obstáculos, tal qual nobre a repelir a peste. E nessa regência, com batuta de fio cortante, mutila partes, corta membros, não se entregando a cliente tão aviltante. Nega-lhe o colo, recusa-lhe o prazer do serviço.

Mas um, inebriado por sua beleza, escala seu dorso de granito, e estupra-lhe, com um beijo, a boca fria. Não para lhe provocar o gozo ou asco, mas para lhe inflar um pouco de humano.

Em vão. Como boa profissional do ramo não  se deixa levar por sentimentos ou carícias. Só se seduz por tilintares, e que não seja das patacas comuns, que alimentam os sonhos em caça-níqueis, mas das moedas douradas, valiosas, nos casos em que dólar não houver.

Tal Dama alivia o prazer dos clientes banhados em áureo perfume, sem necessidade de ver suas faces carcomidas de chagas morais. Mas, não se deita jamais, mesmo com mais belo mortal, que exale o insalubre cheiro da pobreza.

E para finalizar, como é sempre bom, em casos de ditos populares e livros avaliados por milênios, concordamos: A JUSTIÇA É CEGA ... mas cheira muito bem, obrigado.




[...]




Justiça Prostituta


A mais famosa prostituta brasileira, a Senhorita Justiça, mostra que quem tem dinheiro usa e abusa dela, a maior Meretriz Tupiniquim não vale absolutamente nada!

Saqueiam-se milhões de reais dos cofres públicos, e o Ministro STF Celso de Mello aceita os embargos infringentes e decide que os réus do Mensalão terão novo julgamento, e ainda diz que: "...acusados têm direito a julgamento justo", uma afronta vergonhosa a toda sociedade brasileira.

A "Justiça Brasileira" (Prostituta Legal) mais uma vez dá um Show de impunidade e total desrespeito com os cidadãos pagadores de impostos.

[...]



Tudo lindo e maravilhoso!


Como já citava Rui Barbosa: "Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo brasileiro!"

Segue a nossa vergonha de viver em uma sociedade onde o crime compensa e, ser honesto é apenas uma forma de sobreviver diante um sistema brutal de corrupção escancarado que aniquilam vidas.

" (...) De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto ".

Viva ao BRASIL (B) das famílias honestas! Pois o brasil (b) é incurável e exterminador de sonhos!

[...]

O livro "Holocausto Brasileiro"


"Holocausto Brasileiro" (Geração Editorial), de Daniela Arbex, um livro conta história de hospício em Barbacena que arrecadou R$ 600 mil com venda de corpos.


Trechos do livro:

(...)

“Milhares de mulheres e homens sujos, de cabelos desgrenhados e corpos esquálidos cercaram os jornalistas. (...) Os homens vestiam uniformes esfarrapados, tinham as cabeças raspadas e pés descalços. Muitos, porém, estavam nus. Luiz Alfredo viu um deles se agachar e beber água do esgoto que jorrava sobre o pátio. Nas banheiras coletivas havia fezes e urina no lugar de água. Ainda no pátio, ele presenciou o momento em que carnes eram cortadas no chão. O cheiro era detestável, assim como o ambiente, pois os urubus espreitavam a todo instante”. 

(...)

"Nos períodos de maior lotação, 16 pessoas morriam a cada dia. Morriam de tudo – e também de invisibilidade. Ao morrer, davam lucro. Entre 1969 e 1980, mais de 1.800 corpos de pacientes do manicômio foram vendidos para 17 faculdades de medicina do país, sem que ninguém questionasse. Quando houve excesso de cadáveres e o mercado encolheu, os corpos passaram a ser decompostos em ácido, no pátio da Colônia, na frente dos pacientes ainda vivos, para que as ossadas pudessem ser comercializadas. Dos homens e mulheres do hospício, encarcerados pelo Estado e oficialmente sob sua proteção, até os ossos se aproveitava."


Fontes:

[...]


domingo, 15 de setembro de 2013

Pizzaria Brasilis


Em entrevista ao Globo, diz que o STF está "à beira do precipício" e chega até a sugerir protestos na próxima quarta-feira (18-09-2013) contra o tribunal


O julgamento da Ação Penal 470 parece ter se transformado numa luta de vale-tudo. Depois de manobrar, na semana passada, para que o voto decisivo de Celso de Mello fosse adiado em uma semana, reforçando a pressão midiática sobre o decano, Marco Aurélio Mello decidiu agir diretamente.

Neste domingo, uma entrevista sua em O Globo chega até a sugerir que manifestantes protestem diante do STF na próxima quarta-feira, quando Celso de Mello dará seu voto – provavelmente favorável – sobre a admissibilidade dos embargos infringentes. "As pessoas podem ficar decepcionadas, e isso pode levar a atos. A sociedade pode se manifestar, porque mostrou que não está apática. A manifestação pacífica é bem-vinda, é inerente à democracia", disse ele.

Marco Aurélio Mello prevê a pizza. "A leitura que o leigo faz é péssima, de que realmente o forno está aceso". Segundo ele, a suprema corte está hoje "à beira do precipício" com a possibilidade de novos recursos no processo. "A sociedade começou a acreditar no STF e agora, com essa virada no horizonte, de se rejulgar, há decepção".

Apenas como lembrança, Marco Aurélio Mello foi o ministro que concedeu um habeas corpus ao banqueiro Salvatore Cacciola, permitindo, assim, que ele fugisse do Brasil. Cacciola ficou vários anos foragido na Itália, que não tem tratado de extradição com o Brasil, até ser capturado em Mônaco. Naquele tempo, provavelmente, o ministro do STF tinha menos preocupações com o clamor das ruas.

Apesar da pressão, no entanto, o decano Celso de Mello prepara um voto longo para a próxima quarta-feira, onde ressalta que o papel de um ministro do STF é guardar a Constituição – e não se submeter ao grito de multidões eventualmente manipuladas.


[...]


sábado, 7 de setembro de 2013

Desordem e Regresso

O dia 07 de Setembro de 1822, entrou para a história como o momento exato de declaração de "Independência do Brasil" em relação a Portugal.

Agora vos pergunto qual independência? Nunca vi essa tal "independência brasileira"!

Um país livre não é infestado de parasitas manipuladores e ladrões do dinheiro público (Políticos Facínoras 99,99%), e da desigualdade social assustadora, não é onde omite-se educar seus filhos (filhos não se cria, educam-se!), ou da violência urbana que mais parece uma guerra civil, não é a terra onde a saúde pública mais mata do que cura (SUS), ou da cegueira do futebol e das telenovelas modistas entre outras futilidades e desgraças mediáticas que somente alienam o seu povo. Viver sobre todas estas circunstâncias é a plenitude de um estado livre? Necessito urgentemente saber melhor o que é um estado livre e coerente, pois o conceito de "Independência do Brasil" não faz sentido nenhum.

Desordem e Regresso!

[...]




terça-feira, 6 de agosto de 2013

Ágape


Primeira carta de São Paulo aos Coríntios no Capítulo 13, onde ele fala grandiosamente sobre o amor (em grego ágape) que, em algumas traduções, aparece com o vocábulo caridade:


"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 

E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse Amor, nada seria. 

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tivesse Amor, nada disso me aproveitaria. 

O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera e tudo suporta.

O Amor nunca falha. Havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 

Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. 

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o Amor."

[...]


domingo, 4 de agosto de 2013

Desobediência Civil necessária


“Tudo se discute neste mundo, menos uma única coisa: não se discute a democracia. A democracia está aí como uma espécie de santa no altar, de quem já não se esperam milagres mas que está aí como uma referência, uma referência: a democracia! E não se repara que a democracia em que vivemos está sequestrada, condicionada, amputada, porque o poder do cidadão, o poder de cada um de nós, limita-se, na esfera política a tirar um governo de que não se gosta e a pôr um outro de que talvez se venha a gostar. Nada mais. As grandes decisões são tomadas numa outra esfera e todos sabemos qual é: as grandes organizações financeiras internacionais, os FMIs, a organização mundial do comércio, os bancos mundiais, a OCDE, tudo isso. Nenhuma dessas organizações é democrática e, portanto, como é que podemos continuar a falar de democracia se aqueles que efectivamente governam o mundo, não são eleitos democraticamente pelo povo? Quem é que escolhe os representantes dos países nessas organizações? Os respectivos povos? Não! Onde está, então, a democracia?”

José Saramago, sobre a falsa democracia em que vivemos

[...]

Falsa democracia brasileira!


Um retrato real das manifestações em todo Brasil.

[...]

sexta-feira, 19 de julho de 2013

E 2014 está chegando...


2014 está chegando - As eleições também!

Povo Brasileiro, a hora é agora, ou tudo ou nada, e quando chegar o dia "D", vê se não esqueçam dos acontecimentos nas ruas dos últimos meses. 

É o que pelo menos esperamos de um cidadão justo e que deseja a mudança de tudo isto que vivemos hoje.

[...]

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Contra fatos não há argumentos


"Descobri finalmente aquilo que distingue o homem dos outros animais: são os problemas de dinheiro."
Jules Renard

...

"O dinheiro é a coisa mais importante do mundo. Representa: saúde, força, honra, generosidade e beleza, do mesmo modo que a falta dele representa: doença, fraqueza, desgraça, maldade e fealdade." 
Artur Schopenhauer

...


"Os homens esquecem mais rapidamente a morte do pai do que a perda do património."

Nicolau Maquiavel

...

Nada mais a declarar!

[...]




terça-feira, 9 de julho de 2013

Os "Decorébas"


Por isso mesmo que nunca fui e nem serei um aluno nota 100, não consigo enquadrar-me sobre os moldes e doutrinas "decorébas" do sistema de ensino brasileiro e de muitos outros países (por exemplo: Portugal). Nunca aceitar as coisas como elas são, mas sim como elas podem ser é, fundamental a vida profissional e pessoal, limitar-se aos números exatos é o mesmo que cristalizar-se. Os exames e provas da vida moldam e criam pensadores, onde uma nota 100 não significa muita coisa. Mecanizar conhecimento para obter números é insignificante perante os questionamentos, a arte de questionar cria pensadores e consequentemente grandes cidadãos.

Um excelente texto no link a seguir: http://alimenteocerebro.com/como-nos-ensinam-a-estudar/ , expõe uma realidade do sistema de ensino brasileiro que prefere "as máquinas decorébas" em detrimento ao pensamento e senso crítico. O próprio título é taxativo e claro, onde é expresso: Como nos ensinam a “estudar”. O texto cita que: "A educação brasileira se baseia em um sistema que desvaloriza o “pensar”, prezando por métodos que não beneficiam os raciocínios lógico e crítico dos jovens. O resultado disso são adultos moldados pelo sistema, pessoas que foram estimuladas a memorizar e a passar em provas. Nada mais."

[...]


Seguir Sempre!


Na vida, só existem duas coisas implacáveis e certíssimas que acontecem: O Pagamento de Impostos e a Morte. Ou seja, as únicas certezas da nossa breve vida não nos servem para absolutamente nada. Sendo assim, aproveitamos e regozijamo-nos com a repentina fortuna dos momentos, o que os bons vivedores chamam de Carpe Diem, doar-se a vida e, não automutilar-se com as incertezas do que virá amanhã, pois o que é certo de acontecer já é fato.

[...]


terça-feira, 25 de junho de 2013

Grande Saramago!


"O medo, o comodismo e o fatalismo levam uma pessoa a se habituar a tudo ... sobretudo se deixou de ser pessoa (...)"

José Saramago

[...]


domingo, 23 de junho de 2013

Imensurável Chico Mendes!


O nosso Brasil é assim, idolatram acéfalos jogadores de futebol (não possuem contributos ao desenvolvimento cívico-social), endeusam atores de novelas (idem jogadores), choram e gritam por alguns músicos que não cantam abosultamente nada (idem atores) e idolatram políticos improbos (idem câncer social). Mas será que ainda lembram desse Grande Brasileiro da foto? Para mim, sim, este merece honras perante tudo isto que citei anteriormente, o inesquecível Chico Mendes. Deveríamos ler, estudar e valorizar quem realmente tem merecimento para tal, e assim regozijarmos e dá mérito aos verdadeiros valores de um homem.

- Francisco Alves Mendes Filho, mais conhecido como Chico Mendes, (Xapuri, 15 de dezembro de 1944 - Xapuri, 22 de dezembro de 1988) foi um seringueiro, sindicalista, ativista ambiental e revolucionário brasileiro. Sua atividade política visada à preservação da Floresta Amazônica e lhe deu projeção mundial, premiações em todo o mundo por sua passividade e ativismo honesto. 

Ele simplesmente foi assassinado por um sistema corrupto ligado à exploração da Floresta Amazônica, que continua até hoje matando pessoas que tentam proteger a floresta da destruição.

O governo sobre estes assassinatos, menciona o seguinte: "Nunca vi nada, não sei de nada, e tenho pena de quem sabe; pois será o próximo!"

Depois sordidamente questionam porque o povo está nas ruas manifestando. Patético questionamento!

[...]

sábado, 22 de junho de 2013

Ácida Realidade

O povo tem o péssimo hábito de jogar a culpa de seus problemas nos políticos corruptos (todos nós eleitores), mas questiono-me: afinal de quem é a real culpa? Do corrupto que age conforme a sua natureza, ou de quem, mesmo sabendo da natureza do corrupto o elege e o reelege sucessivas vezes? Mas danoso ainda é, colocá-lo no poder e se recusar a fiscalizá-lo, de sobra ainda são tratados como verdadeiros "Deuses Afamados" pela ignorância da grande maioria que os veneram.

Eis o foco do câncer social brasileiro!

[...]


quinta-feira, 20 de junho de 2013

Simplesmente isto!


Sem mais palavras. Realmente não há como explicar.

[...]


terça-feira, 18 de junho de 2013

É muito mais!



O interessante é que, tudo pode começar por centavos! 

Vejamos os bilhões e bilhões de centavos de reais que são desviados diariamente para contas privadas de políticos, parentes, agiotas, amigos e bajuladores, todos envolvidos em esquemas corruptos que destroem e sucateiam a nossa nação.

Parece até brincadeira mas, as vezes 20 centavos pode custar muito mais do que imaginamos.

[...]

domingo, 16 de junho de 2013

Cegueira Social


Milhares de pessoas ainda não perceberam que a insatisfação atual com a política brasileira através das manifestações dos últimos dias, e a vaia descomunal a nossa Excª Presidente Dilma Roussef , não estão em nada ligadas a ideologia direitistas ou muito menos com ligações político-partidárias de governos anteriores. Um povo insatisfeito não possui partido político, quer apenas ser tratado como é de direito, um Estado dito democrático cumpri seu dever perante seus cidadãos, há o respeito e a liberdade de manifestar-se conforme seus argumentos. Simples quanto isto!

A nossa Excª.Pres. Dilma Roussef apenas de um forma geral como todos sabem é o expoente máximo e central da política nacional, nada além disto, ela não é nenhum "Ser Superior" muito menos "A Mãe da Nação", a insatisfação não é somente com ela mas, sim com toda a classe que ela representa (políticos gerais). Todos sentem na pele sem exceção de classe, o que a corrupção política vem a causar nas nossas vidas diariamente, basta querer e enxergar a educação de péssima qualidade no nosso país, violência desenfreada em todo território nacional, uma justiça improba e ineficiente, um sistema de saúde público inexistente que mais mata do que cura, entre outras coisas impossíveis de mensurar.

Ninguém jamais irá desmerecer aquilo que já foi pelo povo até agora sobre as camadas mais carentes da população, os fatos atuais jamais apagarão o que já houve de mérito de todos os governos brasileiros. Mas o que leva políticos como a nossa Excª.Pres. Dilma Roussef preferir aliados políticos como Renan Calheiros, Henrique Alves, José Sarney, Fernando Collor, e claro os Mensaleiros do que está ao lado do seu povo (todas classes)? Simples, para fatos não existem argumentos!

Para tudo há limites, somos a composição de um povo, sim todos somos "povo" desde a classe alta, média e baixa a insatisfação existe de forma generalizada, quem minimamente possui coerência social como brasileiro sabe e enxerga em gênero, número e grau os desmandos atuais do nosso país, sabe que os fundamentos básicos da nossa sociedade são exatamente o que menos interessa a classe política, quem realmente possui capacidade cívica vê os autos do processo vivido hoje no Brasil e não a sigla que defende (qualquer partido político), sabe que o desrespeito ao cidadão brasileiro é notório de todos lados e de todos os partidos (PT, PSDB, etc e tal). 

Chega de ufanismo e imbecilidades partidárias, nenhum país chegará em lugar algum sem pensar no bem geral do seu povo, se não houver uma caça feroz e diária a corrupção existente nele nada mudará. Um governante além de implementar qualquer revolução estrutural ou até mesmo social num país, se ele não tentar dá seu máximo no combate a este mal, nada ele fez ou fará pela sociedade. Todos sabemos que a corrupção jamais acabará seja onde for neste mundo, é uma condição natural do ser humano, mas o poder de combatê-la no seu máximo todos os governantes podem e devem.

Mas, infelizmente a atrofia do ponto de vista social de alguns juntamente com um ufanismo totalmente sem nexo impedem que vejam algo tão notório vivido hoje na nossa nação. Juro-vos por minha alma, prefiro batalhar diariamente e se necessário até morrer lutando conta a corrupção brasileira, do que viver a regozijar-se das esmolas que o governo amparado pela ignorância da maioria venha dá-me.

O amor ao nosso país pode e deve ser maior que qualquer defesa desamparada de argumentos partidários, e por vezes defesa chulas que vivem a comparar políticos e governos disso e daquilo, pois no fundo no fundo a representação política brasileira atual é composta por pessoas do mesmo calibre moral. Alguma dúvida sobre isto?

Nossa Carta Política de 1988, a carta cidadã, estabelece em seu Art. 1º, Parágrafo Único: "Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta constituição". Ou seja, em suma, quem manda é o povo e a insatisfação deste mesmo povo representa um basta a tudo isto que vive se hoje.

Sabemos que para toda regra existem exceções, os bons políticos existem sim, todos sabemos, embora seja ainda uma fração microscópica da classe. Mas eles ainda existem, pois simplesmente executam suas obrigações conforme lhe foi atribuída, servir ao seu povo!

Viva ao meu, ao seu, ao nosso Brasil! Isto mesmo o nosso Brasil, e não de parasitas partidários e/ou políticos que na realidade jamais representaram as necessidades da nossa sociedade.

O Povo é o Brasil!

[...]


sexta-feira, 26 de abril de 2013

[Relembrar é preciso] - Acreditar ou Pensar eis a Questão!



O ateu convicto, o escritor José Saramago traçou em suas obras visão crítica da religiosidade e da Bíblia. Após a pergunta abaixo de um repórter ele responde:

"- Como podem homens sem Deus (José Saramago) serem bons?"

Mencionou José Saramago em sua resposta:

" - Como podem homens com Deus serem tão maus? Sou ateu, mas não sou tolo! A sociedade onde cresci e onde vivemos não se concebe sem Deus. Na arte, na linguagem, na cultura popular e erudita a religião cristã está presente. Eu não creio em Deus. Mas se uma pessoa que está ao pé de mim acredita em Deus, então Deus existe para mim através da realidade que é essa pessoa."

A resposta de José Saramago a fé é enebriante, ao afirmar questionando porque homens que dizem acreditarem em Deus serem tão maus, pessoas que expressam uma fé baseada na cegueira religiosa, com pré-julgamentos descabidos e no que de mais sórdido existe no homem, tudo em nome dum mercantilismo de um “deus” obcecado por fins materiais.

Será que Deus com toda sua onipresença e onisciência exige que os homens para que acreditem Nele paguem impostos? Será que as obras do Divino são expressas em amor ou em dinheiro? 

A materialização de Deus na terra foi vista em Jesus Cristo, sendo Este dedicado as obras e toda uma benevolência integral sem exigir nada de ninguém, cobria-se em mantas simples, comia aquilo que cabia a sua mão, demonstrava seu Amor e Afeto ao próximo sem exigir remunerações ou bens materiais, era tudo feito em nome do Amor Gratuito.

A demagogia humana e sordidez em busca do material supera o infinito, templos faraônicos são construídos em nomes de um "deus", matam-se em nome de um "deus", mas na realidade Ele não necessita disto para existir ou estar próximo daqueles que O amam e praticam a verdade em Seu nome.

Desde os primórdios as religiões criadoras de "cegos religiosos" só atrasam os povos e distorcem tudo aquilo que prega o Divino, a insensatez do homem em nome de um "God´s Money" desacredita aqueles que realmente podem contribuir na prática e obra do Criador e Verdadeiro Deus.

José Saramago era ateu convicto foi julgado e crucificado socialmente por infinitas vezes não só no seu país, mas até mesmo por alguns que estão a ler este texto, tão somente porque o Deus que ele morreu negando sempre acreditar foi o "God´s Money", este "deus" que prega o benefício de alguns "Senhores" que usam da fácil fé alheia e da ignorância daqueles que preferem acreditar do que pensar da realidade que os cercam. Todos que pensam e usam  do raciocínio uma forma de superar as aberrações sociais sempre pagaram um preço altíssimo por defenderem suas convicções.

Como podemos acreditar num "Pai" tão vingador e severo? Acreditar em um irmão que pratica o mal e diz fazer em nome de um "deus"? Acreditar em hipócritas e demagogos que usam da ignorância alheia para o enriquecimento ilícito? Nada é tão evidente na vida quando  os nossos atos não condiz com nossa fé, os argumentos tornam-se voláteis e as explicações  totalmente desnecessárias. Ou seja , a fé, se não tiver obras, está morta em si mesma (Tiago 2;17).

A espécie de fé que não vem acompanhada de atos, em harmonia com a sua profissão, não somente não faz nada para quem a tem, mas tampouco exerce influência sobre os homens, e nenhuma sobre Deus, assim como tampouco um morto pode influenciar os vivos (Eclesiastes 9:5, 6.). “Por si só” está morta. Quer dizer, segundo a evidência que apresenta, tal “fé” não fornece nenhuma prova de ter qualquer vida, apesar das afirmações positivas de quem a possui.

Num contexto mais prático e sólido a forma mais lógica de se resolver um problema é entregar a alguém capaz de resolvê-lo, assim se faz os mercadores da fé. Há um marketing secular que vende a imagem de um "deus" que resolverá os problemas em todos os campos seja ele qual for, onde vendem-se e compram-se almas materialistas.

Existe um poder cognoscível real e evidente da presença de Deus no nosso universo, algo tão divino aos olhos dos homens que nem o dinheiro é capaz de comprar, tão poderoso O é que nem o dinheiro é capaz de corrompê-lo!! A presença Dele é visível na beleza dos atos do Amor Gratuito, nas paisagens naturais que apreciamos, na inocência e pureza das crianças, na inigualável beleza feminina, na ação do amor ao próximo, nos atos movidos pela benevolência humana, na doação proba de amor em nome do bem da coletividade (Aqui é a pura Política!). São imensuráveis os atos praticados em nome de Um Deus Bom, mas a associação de Deus com atos extremos de fé cega e seus pré-julgamentos juntamente com a luta desenfreada por dinheiro em nada faz jus ao amor de um Deus Verdadeiro. O que existe  de maior e abominável no ser humano é feito em nome do poder do dinheiro.

Desculpar-me-ei com todos os homens de fé, mas não acredito em nenhum "deus" que vos vende seu amor, e se realmente vós são homens de Deus vão fazer isto por mim, certo?

Realmente eis a questão as pessoas de pouca "fé" como eu: "Acreditar ou Pensar eis a questão!"

Prefiro pensar dantes acreditar! Atirem-me então a vossa "fogueira divina" mas, pelo menos tenham a mínima capacidade mental e decência da argumentação minimamente lógica.

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.
(...)

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Sem "Êra" nem "Bêra"!


Brasil véi sem êra nem bêra!

Vergonha e vergonhas sucessivas. 
Corrupção e corrupções sucessivas.
Esse é o Brasil da idolatria que muitos não querem enxergar!
Onde o império da ignorância estará sempre em primeiro plano.

O retratado de uma Copa do Mundo, um Mundial falhado dentro de um único país.

Carreguem no link abaixo: 
...

Mas tudo isto já basta para o "bem" da maioria: 

Festas diárias, shows pirotécnicos, impostos astronômicos e créditos na compra de carros (baixa qualidade), educação de baixo nível, professores com ordenados vergonhosos, acéfalos jogadores de futebol os maiores ídolos de um povo, políticos a viverem no mar da impunidade, o maior Carnaval do Mundo (A Bunda o Símbolo Nacional), corrupção que já dura 5 séculos, redes de TV´s alienadoras das massas, bolsas do governo disso e daquilo ect e tal ...

Ou seja, criticar estes assuntos é ser chamado de arrogante, pensar é ser chamado de idiota, ser honesto é ser chamado de otário. Falar mal daquilo que alimenta o povão é proibido e abominável no Brasil, um estado (patológico) que não é nação. 

#ACORDEM.DA.DEBILIDADE#

(...)

domingo, 24 de março de 2013

Doença Incurável


Jornal espanhol se assusta com o quanto Dilma gasta dinheiro do brasileiro

Carregue sobre o link abaixo e leia a reportagem:


(...)

Indiferente de nomes ou partidos todos desdenham do povo! Salvamos raríssimas exceções a regra geral, mas são figuras quase imperceptíveis, pois ser honesto neste habitat (político) é tornar-se literalmente um ser insignificante.

Os devaneios e os desmandos administrativos não são normais no Brasil, são simplesmente naturais, somos o país que prega a doutrina da impunidade, a cultura da submissão das massas e o endeusamento patológico da classe política. Ou seja, a "Casta Política" estará sempre acima do bem e do mal, são tratados como seres onipotentes. Alguém tem alguma dúvida que as coisas não funcionem desta forma? Por favor, alguém?

Já não vale a pena falar sobre vergonha no Brasil, resta-nos somente mil vivas ao nosso Estado que não é nação.

(...)


sábado, 23 de março de 2013

Em absoluto! Nada é Certo

Ninguém avança pela vida em linha reta. Muitas vezes, não paramos nas estações indicadas no horário. Por vezes, saímos dos trilhos. Por vezes, perdemo-nos, ou levantamos voo e desaparecemos como pó. As viagens mais incríveis fazem-se às vezes sem se sair do mesmo lugar. No espaço de alguns minutos, certos indivíduos vivem aquilo que um mortal comum levaria toda a sua vida a viver. 

Alguns gastam um sem número de vidas no decurso da sua estadia cá em baixo. Alguns crescem como cogumelos, enquanto outros ficam inelutavelmente para trás, atolados no caminho. Aquilo que, momento a momento, se passa na vida de um homem é para sempre insondável. 

É absolutamente impossível que alguém conte a história toda, por muito limitado que seja o fragmento da nossa vida que decidamos tratar. 

(...)


Liberdade


"Lutem e poderão morrer. Fujam e viverão – pelo menos durante algum tempo. E ao morrerem na vossa cama, daqui a muitos anos, terão vontade de trocar todos dos dias decorridos desde hoje por uma oportunidade, somente uma oportunidade, de regressar aqui como homens novos e dizer aos nossos inimigos que podem tirar-nos as nossas vidas, mas nunca nos tirarão a nossa liberdade!"

Braveheart, “William Wallace” papel desempenhado por Mel Gibson no Épico Filme de 1995.

(...)

quinta-feira, 21 de março de 2013

Uma Sociedade só Vive porque Pensa


"Uma nação só vive porque pensa. Cogitat ergo est. A força e a riqueza não bastam para provar que uma nação vive duma vida que mereça ser glorificada na História - como rijos músculos num corpo e ouro farto numa bolsa não bastam para que um homem honre em si a Humanidade.
[...]
Se uma nação, portanto, só tem a superioridade porque tem pensamento, todo aquele que venha revelar na nossa pátria um novo homem de original pensar concorre patrioticamente para lhe aumentar a única grandeza que a tornará respeitada, a única beleza que a tornará amada; - e é como quem aos seus templos juntasse mais um sacrário ou sobre as suas muralhas erguesse mais um castelo." 

Eça de Queirós

(...)


Longe da nossa realidade


Deveria ser sempre assim!

(...)

segunda-feira, 18 de março de 2013

Inegável Realidade


"A cultura assusta muito. É uma coisa apavorante para os ditadores. Um povo que lê nunca será um povo escravo."

(...)

sexta-feira, 15 de março de 2013

Virtude e Honestidade - Passe adiante


Honestidade é um presente muito caro. Não espere isso de pessoas baratas!

(...)

quinta-feira, 14 de março de 2013

"Vida" sem Vida!


[...]

A famosa frase "Ser ou não ser, eis a questão" (em inglês: To be or not to be, that's the question) vem da peça A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare, define aquilo que desejas ser e expressa aquilo que és como pessoa, cabe a cada um agir conforme vossas convicções e literalmente com sua essência. 

Realmente alguns não conseguem indiferente de onde estejam fugir da sua realidade moral. Tudo e uma questão de essência mesmo!

A definição abaixo servirá em gênero, número e grau a quem e a muitos. Os covardes que me perdoem, mas ser justo e bravo com suas convicções é fundamental para uma vida digna e para vossa linhagem.

Como é, e como se comporta um covarde, deixo-vos aqui uma definição básica e simplória mas, claro tudo a altura daqueles que merecem.

Define-se então como:

"Covardia* é um vício que, convencionalmente, é visto como a corrupção da prudência, oposto a toda coragem ou bravura. É um comportamento que reflete falta de coragem; medo, timidez, poltronice; fraqueza de ânimo; pusilanimidade ou ainda ânimo traiçoeiro.

É o oposto de bravura e de coragem. É algo que te força a não tentar, a não lutar por simples medo, por indecisão, por fraqueza. É deixar de fazer algo, desistir, abandonar pela metade pela falta de confiança em si próprio." 

*Fonte: Wikipedia.org

(...)

segunda-feira, 11 de março de 2013

Até quando?


Um câncer sem cura e uma metástase nacional. Todos os órgãos completamente infestados por esta doença chamada, CORRUPÇÃO.

São hipócritas, xenófobos, racistas, homofóbicos, homens facínoras que cobram através dos Cartões Visa ou MasterCard para falarem de Deus, é um elemento destes que estar à frente de uma Comissão Parlamentar de Direitos Humanos (imaginem um Lobo cuidando de um galinheiro! Que acham?). Mas, o pior disto tudo é ainda usarem o nome de um "Deus Capital" e serem louvados por suas palavras diabólicas, o maior mal de hoje e as guerras vividas foram e são em decorrência do dinheiro. Portanto, pessoas assim não mencionam palavras nada benditas ou ungidas. Acordem! Acordem! Existem sim homens limpos e bons que podem e devem falar em Deus, possuem autoridade moral para tal.

Já na política, o Presidente do Senado Federal envolvido até a alma em esquemas de corrupções, subornos e lavagem de dinheiro público, já anteriormente renunciou devido as acusações onde tudo foi devidamente comprovado. O outro Presidente, o da Câmara dos Deputados (infelizmente meu conterrâneo Potiguar! Uma célula neoplásica) estar abertamente envolvido em desvio de dinheiro público com uso de Empresas Fantasmas para estes fins.

Mas o pior de tudo isto, é uma Presidente/a que nada faz ou reage, apenas uma peça manobrável na mão de um ex-presidente (Desculpem, mas não mencionei o nome do Santo). O Mensalão alguém lembra? Alguém? E o Mensalão do PSDB ninguém fala? Tudo termina em Pizza no país do futebol!

Até quando nós Brasileiros (isto mesmo, nós Brasileiros), vamos tolerar tantos devaneios e desonras perante aos olhos, faz 512 anos e ainda somos tratados como lixos recicláveis pela nossa classe política em todas as esferas desde a Federal, Estaduais e Municipais. Massas que lotam praças e estádios de futebol, brigam e morrem por acéfalos "Ídolos Pops" mas, são inertes e alheios aquilo que mas vos assolam e matam lentamente dia a dia, a CORRUPÇÃO!

A maioria dos políticos são geralmente reflexos das sociedades que os elegeram. Simplesmente um fato inegável e devidamente comprovado em toda história da humanidade em todas as sociedades é épocas.

(...)