Bem-Vindos ao Nobel Felipense.

Liberdade de Expressão e Democracia com respaldo no atual Art. 220º e § 2º da Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Mito da Caverna de Felipelândia.



A Verdadeira Realidade vemos o que queremos.

Vemos o que entendemos dentro do que gostamos.

O Mito da Caverna, demonstra pessoas presas a sua ignorância...Ao que querem ver.

O Mito da Caverna explica a verdadeira realidade. Uma bela contribuição metafórica do Grande Filósofo Grego Platão, encontra-se na Obra A República (Livro VII), deixa um contexto como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade.

Imaginem 3 pessoas que foram criadas e educadas no fundo de uma caverna, estando presas e acorrentadas.

Na entrada da caverna, temos uma fogueira onde a imagem que se forma no interior são as sombras de uma realidade distorcida. 

Lá fora, a vida passa e imaginamos que apenas uma dessas 3 pessoas se liberta e sai da caverna. Encontra a Luz! Sente-se cego por instantes. Precisa se ajustar se adequar. Sente a Brisa passar pelo corpo.Vê os animais, pastores...Sente-se a princípio deslocado, e logo Livre.

Vendo a vida se manifestando a sua frente, irradia felicidade com a natureza e com a realidade que não enxergava. Descide imediatamente voltar, e ansioso volta para dentro da caverna e retirar seus 2 companheiros que lá ficaram. Mas, é morto logo ao falar da realidade fora da caverna. Seus companheiros inconformados acabam por matá-lo, pois para eles a realidade que predomina é da sombra.

Insistem em ficar na caverna vendo sombras e alguns nem isto vêem mais. Estão inconformados com o que ouviram, só vêem o que desejam e vivem aquilo pois já estão conformados com a mediocridade!

Estão presos na própria ignorância e estupidez, e dificilmente sairão dela um dia.

Aquele que volta para avisar a verdade que viu paga um preço alto sempre (a morte, a perda de um amor, a desconfiança do seu povo, ódio dos incrédulos e perseguição dos poderosos).

Muitos vivem no cárcere do fanatismo político e irreal da vida, talvez condenados por todo o sempre. Existem milhares de pessoas que não querem abrir mão do que ouvem, vêem a realidade que desejam e nada mais.

O Mito da Caverna é uma Poderosa Metáfora para descrever a situação geral em que encontra-se  nossa Felipelândia desde muitos anos. Muitos estão condenados a ver sombras a nossa frente e tomá-las como verdadeiras dádivas oferecidas pelos Deuses.

É uma realidade que nosso povo ainda vive, O Mito da Caverna, sobrevivem de imagens irreais criadas  pela soberba e falta de benevolência de alguns, pois são estes que fazem o fogo e aprisionam as pessoas na caverna, necessitam que o povo viva como alienados em um mundo esquizofrênico e irreal criado pelo Poderosos através da fogueira.

Um dia há de enxergamos a realidade que rodeia-nos diariamente em nossa Colméia, e quem sabe saimos todos da Caverna e vivemos a realidade que merecemos.

Ficamos todos com Amor e Paz em Pedra das Abelhas e a todos seus Filhos sejam eles onde estiverem.

                                                   ...

4 comentários:

Pensador Oculto disse...

Eu ja tive o grande prazer de estudat o MITO DA CAVERNA,e acho muiito interessante,a filosofia é muito interessante... e você tocou numa parte bem real,o mito da caverna é mesmo muito parecido com felipelandia,pessoas que não querem enchergar a realidade,outras que vêêm a realidade mais não quer se entregar...
VAMOS SAIR DA CAVERNA FELIPELANDIA e enchegar um novo mundo,ou melhor uma nova Felipe Guerra

Anônimo disse...

È REALMENTE VERGONHOSO A VIDA DESSE POVO, QUE PENSA QUE TUDO É LINDO E NÃO VE A REALIDADE DA CAVERNA DAS ABELHAS. VALEU GRANDE NOBEL.

Anônimo disse...

Obrigado pelo leitura que vc oferece todos os dias Mestre Nobel, aqui no seu blog existe o que ler e cultura pra quem gosta de crecer na vida como pessoa. Até que enfim alguém em fG com sabedoria nas letras em um blog, chega de copiar um dos outros vamos pensar e escrever com nossas palavras aquilo que pensamos, vamos fazer como Nobel faz.

Antonio Silva

Aizianne disse...

Caro Nobel... Obrigada pela iniciativa e pela ousadia de falar sobre "O mito da caverna". Gosto muito da metafora. Tem um dito popular que diz que "Em terra de cego quem tem olho é rei"... se me permite a analogia para Felipelândia (inspirada na metáfora) "Em terra de cego quem tem olho é doido". Essa é pra gente rir e refletir um pouquinho da desgraça. Abraços e continue com as postagens.